A ilustração da embalagem de cereal mostrava personagens em formato de milho com cores claras se divertindo enquanto o faxineiro era marrom

A empresa pediu desculpas e informou que mudaria a ilustração (Reprodução/Twitter)

 

O escritor de ficção Saladin Ahmed chamou a atenção da Kellogg’s ao acusar a empresa de transmitir uma mensagem racista por meio da embalagem de cereal da marca. A ilustração trazia vários personagens em formato de milho com cores claras se divertindo enquanto o único em cor escura era o faxineiro.

“Ei, Kellogg’s, por que apenas o milho marrom em toda a caixa de cereal é o faxineiro? Isso está ensinado racismo às crianças”, escreveu Ahmed na mensagem junto com as fotos da embalagem.

“Sim, é uma coisa muito pequena, mas quando você vê seu filho olhando para isso durante o café da manhã e percebe que milhões de outras crianças estão fazendo o mesmo.”, completou em outro tuíte.

Mais tarde, a companhia pediu desculpas. “Kellogg’s está comprometida com a diversidade e a inclusão. Nós não pretendíamos ofender – pedimos desculpas. A arte foi atualizada e estará nas lojas em breve”, respondeu empresa.

Em um comunicado ao portal USA Today, o porta-voz da marca, Kris Charles, disse que Kellogg’s respeita todas as pessoas e está comprometida com a diversidade. “Lidamos com o feedback seriamente e nunca foi nossa intenção ofender qualquer pessoa. Nos desculpamos sinceramente”, disse.

No Brasil, a campanha do papel higiênico preto da marca Personal também foi acusada de racismo por se apropriar do slogan ‘black is beautiful’, criado pelo movimento negro.

Fonte: Veja

Comentários

Comentários