Veja como a lei 10.639 irá levar a cultura Afro-brasileira para as escolas

 

Texto: Redação  | Foto: Renata Teixeira

Cultura Afro-brasileira nas escolas | Foto: Divulgação

Cultura Afro-brasileira nas escolas | Foto: Divulgação

Com charges bem humoradas e educativas, a cartilha “Negro: uma outra História” foi lançada na Assembleia Legislativa durante o mês de Maio. A cartilha foi criada pelo cartunista Maurício Pestana, ex-Diretor Executivo da Raça e atual secretário-adjunto municipal da Igualdade Racial de São Paulo, e aborda a aplicação da Lei Federal10.639/2003, que torna obrigatório o ensino da história e cultura afro-brasileira e africana em todas as escolas, públicas e particulares, do ensino fundamental até o ensino médio do país.

Assinada em 2003, a lei federal encontra até hoje muitos desafios para ser aplicada, embora exerça um importante papel no processo de aprendizagem de luta contra o preconceito e a discriminação racial. O cenário escolhido para a apresentação desta temática é exatamente uma sala de aula, onde o conteúdo do livro é utilizado como aporte didático para a compreensão da diversidade étnica que compõe o universo escolar.

Neste trabalho, é apresentando tanto ao professor quanto ao aluno a importância da abordagem da cultura afro-brasileira em sala de aula, de forma a valorizar os negros como sujeitos históricos e formadores da sociedade do Brasil, como Zumbi dos PalmaresJoão Cândido ou Cruz e Souza. O lançamento da cartilha foi aberto ao público e contou ainda com um debate sobre a lei e suas perspectivas, contando com a deputada estadual Leci Brandão (PCdoB), autora da proposta que proporcionou a produção da cartilha, o autor Mauricio Pestana, entre outros.

 

Quer ver esta e outras matérias da revista? Compre esta edição número 191

Comentários

Comentários