Revista Raça

Colunistas Destaque

DE GENTE PRETA PARA GENTE PRETA!

  • Autor: Carol Barreto

  • Publicado em: 18/10/2018

  • Comentários:

Quinze empreendimentos liderados por homens e mulheres negros e negras, majoritariamente jovens, agitarão a rotina do Pelourinho nos próximos meses. Roupas com temática africana, acessórios de beleza, cosméticos, bolsas, vestimentas religiosas, entre outros produtos estão na programação dessa iniciativa, que acontecerá uma vez por mês, na Praça Pastores da Noite, no Pelourinho. É a Feira de Empreendimentos Negros Solidários, um projeto idealizado pelo Coletivo de Entidades Negras (CEN), financiado pelo Edital Bahia 2018 – Década Afrodescendente, da Secretaria Estadual de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi), e apoiado pela Rede Bahia de Televisão e pela Threeng Criativa.

Culinária, música, teatro, poesia e muitas outras linguagens, também estão entre os atrativos do evento, que tem o objetivo de apresentar para o grande público produtos de economia solidária, respeitando as tradições afro-brasileiras, sem perder de vista o olhar transgeracional e o recorte de gênero e raça que são exigidos para se debruçar sobre a diversidade da sociedade brasileira.

A reunião de elementos culturais, estéticos, urbanísticos, ancestrais e tradicionais sinaliza o quão rica é a cultura negra do Brasil e o quanto de dedicação e investimentos são necessários para diminuir o abismo das desigualdades raciais que se estabeleceram no país.

Por isso, surge a ideia de proporcionar a quem está produzindo o que há de mais moderno na cultura negra um espaço para vender seu trabalho. Além das barracas com grafismo africano, onde os produtos dos empreendedores serão vendidos durante dois dias, uma vez por mês, comerciantes poderão diariamente oferecer seus trabalhos para o público soteropolitano e para os turistas que circulam pelo Centro Histórico de Salvador – BA, na Loja Colaborativa do CEN, que será a casa dos microempreendedores negros contemplados nesse projeto. O espaço de comercialização funcionará diariamente, das 8h às 18h, no andar térreo da sede do CEN, situado no casarão número 25 da Rua das Laranjeiras (Pelourinho).

As produções dos microempreendedores também poderão ser adquiridas por meio de uma Loja Virtual Colaborativa. Nela, ainda serão publicadas a história de cada empreendimento participante, do CEN e outros detalhes deste projeto, destinado prioritariamente a jovens e mulheres. Esses dois grupos representam 76% e 52% dos empreendimentos selecionados, respectivamente.

Durante o período de execução da iniciativa, acontecerão workshops, num deles vou compartilhar minha experiência como ativista no campo da moda internacional, empreendedora de arte e pesquisadora no eixo sobre moda e racismo. Além disso, outros encontros debaterão temas relativos aos três eixos da Década Estadual Afrodescendente e sobre empreendedorismo e administração, com formação técnica para que cada microprodutor leve seus negócios à frente de forma profissional e qualificada.

O intuito da Feira de Empreendimentos Negros Solidários não é apenas o comércio de produtos, mas dar oportunidade ao microempresário negro de ter uma plataforma para fazer com que a sua marca cresça. Esta proposta ganha ainda mais relevância socioeconômica a partir do momento que alinha uma estratégia de combate à pobreza, pautada nos princípios da economia solidária, com as políticas de gênero, de juventude, de promoção da igualdade racial e de desenvolvimento sustentável, contemplando negros, jovens negros, comunidades tradicionais e mulheres negras. Assim, materializamos o verdadeiro sentido da palavra “Empoderamento”, que está tão em voga, como sentido de construção de renda e autonomia da população negra. A segunda edição da feira marca o início do Mês de Agosto, mês que homenageia a Revolta dos Búzios, de 1798, para relembrar os ideais de igualdade, democracia e melhores condições de vida, reivindicados pela revolta.  

- Feira de Empreendimentos Negros Solidários

A quarta edição da Feira de Empreendimentos Negros Solidários vai mesclar uma diversidade de ritmos musicais e a reunião de tribos culturais de vários cantos da cidade. Rap, hip-hop, samba, reggae, discotecagem, capoeira e poesia serão unidos para dar o tom multicultural do evento, que acontecerá nos dias 20 e 21 de outubro (sábado e domingo), entre 10h e 20h, na Praça Pastores da Noite, no final da Rua das Laranjeiras, no Pelourinho. Os djs Pureza e Roger N Roll se revezarão no comando das pick ups, enquanto as bandas Dja Luz, O Terreiro, Banjolada, Samba Mafuane e Carcará levarão o melhor da música baiana para o público que tem lotado mensalmente a Feira de Empreendimentos Negros. Os MC's Danfacto, Haggar, Numb e Reverendo o grupo literário feminino Importuno Poético e o grupo cultural Bando Anunciador da Capoeira Angola de Rua, liderado por Mestre Lula, também estarão na programação. Vestuário, acessórios, música, dança, teatro, gastronomia, espaço para crianças e outras atrações também integrarão os dois dias da mostra a céu aberto.

Mulher Negra, Feminista e como Designer de Moda Autoral elabora produtos e imagens de moda a partir de reflexões sobre as relações étnico-raciais e de gênero. Professora Adjunta do Bacharelado em Estudos de Gênero e Diversidade - FFCH – UFBA e Doutoranda no Programa Multidisciplinar de Pós-Graduação em Cultura e Sociedade – IHAC – UFBA, pesquisa a relação entre Moda e Ativismo Político

Comentários

Comentários