Diplomata russo denuncia ‘racismo contra brancos’ nos EUA

Serguei Lavrov, chefe da diplomacia russa, fez um “alerta” vergonhoso nesta quinta-feira (1º/4). Segundo ele, um racismo contra os brancos poderia estar surgindo nos Estados Unidos e que a correção política adotada no país é “levada ao extremo”, o que causará consequências lamentáveis.

Em entrevista a cientistas políticos televisionada em seu país, Lavrov disse que a Rússia apoia a tendência mundial de que todo o mundo quer acabar com o racismo.

“Fomos pioneiros do movimento que promove a igualdade dos direitos das pessoas de qualquer cor”, disse o ministro russo, mas é importante “não passar ao outro extremo que vimos durante os eventos do BLM [siglas do movimento Black Lives Matter] e a agressão contra os brancos, os cidadãos brancos dos Estados Unidos”.

Lavrov acusou os EUA de querer espalhar por todo o mundo o que chamou de “uma revolução cultural”, por meio do movimento Black Lives Matter e disse que o país “tem chances colossais de fazer isso”.

O chefe da diplomacia russa não parou por aí. No decorrer da entrevista, atacou inclusive a indústria cinematográfica.

“Agora Hollywood também está mudando suas regras para que tudo reflita a diversidade da sociedade moderna (…) Isso é uma forma de censura”, diz.

Em outra fala, evidencia ainda mais o “racismo reverso”.”Já vi negros atuarem nas comédias de Shakespeare. Só não sei quando verei um Otelo branco”, insistiu Lavrov, para quem “o politicamente correto não terminará bem”.

Comentários

Comentários

About Author /

Start typing and press Enter to search