Secretaria de Promoção da Igualdade promove o Empreendedorismo negro

 

Texto: Redação | Foto: Divulgação | Adaptação web Sara Loup

Empreendedorismo negro | Foto: Divulgação

Empreendedorismo negro | Foto: Divulgação

O empreendedorismo negro deve ser visto como um elemento de sustentabilidade social. Essa é apenas uma das dimensões do tema que foi abordado no workshop Empreendedorismo Negro, Desenvolvimento e Políticas Públicas, realizado no Hotel Catussaba, em Salvador, promovido pela Secretaria de Promoção da Igualdade (Sepromi), em parceria com a Secretaria do Planejamento (Seplan).

Os dois órgãos estaduais integram um grupo de trabalho, do qual também fazem parte as Secretarias da Fazenda (Sefaz), da Indústria, Comércio e Mineração (SICM), do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre) e de Políticas para as Mulheres (SPM), que tem como meta propor políticas públicas de empreendedorismo negro na Bahia.“A política pública tem um papel indutor. Mas é preciso que ela nasça de um processo de diálogo entre o governo e a sociedade civil”, destacou o secretário da Sepromi, Elias Sampaio.

 

Quer ver esta e outras colunas e matérias da revista? Compre esta edição número 172

Comentários

Comentários