Google venderá títulos para combater a desigualdade racial

Redaçãoagosto 4, 20205 min
https://revistaraca.com.br/wp-content/uploads/2020/08/Agencia-Brasil-Valter-Campanato.jpg

A Alphabet, controladora do Google, planeja vender US$ 10 bilhões em títulos com rendimentos baixos, em uma rara emissão de dívida para ajudar a combater a desigualdade racial, entre outros projetos de sustentabilidade.

A empresa  busca financiar organizações que apoiam empreendedores negros, pequenas e médias empresas impactadas pela Covid-19, bem como moradias populares, entre outros recursos elegíveis listados em documentos dos títulos vistos pela Bloomberg. Os recursos também podem ser usados para financiar projetos de energia limpa e edifícios verdes.

Os investidores já colocaram US$ 31 bilhões em pedidos para a emissão, segundo uma pessoa com conhecimento do assunto. A empresa recebeu a indicação de estabelecer um alvo inicial de cerca de US$ 7 bilhões, disse a pessoa, que pediu para não ser identificada.

A Alphabet realizou poucas emissões no mercado de grau de investimento dos EUA, a última há quatro anos. Na época, era barato vender títulos e pode ser ainda mais agora – a empresa vai pagar apenas 25 pontos-base sobre os títulos do Tesouro para um prazo de cinco anos, segundo a pessoa. A Amazon.com precificou um título de três anos com o mesmo spread em junho, estabelecendo um cupom em mínima histórica no processo.

O Google tem priorizado o apoio à comunidade negra, tendo anunciado recentemente um “pacote de oportunidades econômicas” de US$ 175 milhões para investir em empresas e startups de capital de risco lideradas por negros, formação para candidatos negros e subsídios para pequenas empresas. A empresa também disse que vai contratar mais trabalhadores negros em cargos seniores e estabelecer programas internos contra o racismo para todos os funcionários, de acordo com um post de junho.

De acordo com a fonte, a Alphabet pode vender a dívida em seis partes, de acordo com a pessoa com conhecimento do assunto. O título de prazo mais longo, de 40 anos, vai oferecer retorno de 1,08 ponto percentual acima dos Treasuries, após análise de faixa inicial entre 1,25 e 1,3 ponto percentual. Pouco mais da metade dos US$ 10 bilhões será destinada a projetos de sustentabilidade.

A fonte assegura que a JPMorgan Chase, Goldman Sachs e Morgan Stanley coordenam a venda de títulos. Diversos subscritores, como o Blaylock Van, um banco de investimentos controlado por minorias, e o Drexel Hamilton, controlado e operado por veteranos com deficiência, também coordenam a oferta.

Comentários

Comentários

Redação

https://revistaraca.com.br/wp-content/uploads/2017/08/logo-scaled.jpg

Há 24 anos no mercado, a pioneira e mais antiga publicação negra do Brasil.

Comentários

Comentários