Inclusão racial de crianças como meta de vida

Redaçãomarço 18, 20203 min
https://revistaraca.com.br/wp-content/uploads/2020/03/Ana-Claudia-Afra-1280x2009.jpg
Por Flavia Cirino  Fotos: Divulgação

 

 

Há dois anos, a pedagoga Ana Claudia Silva enfrentou uma severa depressão. Conseguiu se reerguer ao criar uma marca com produtos escolares com foco na diversidade étnica e inclusão racial das crianças e adolescentes no ambiente escolar. Seu objetivo era trazer identidade ao mercado de papelaria e progresso nos índices de ensino das crianças negras em ambiente escolar.

 

Assim nasceu a Afra, uma marca da afroempreendedora paulistana com bolsas funcionais e vestuário profissional, confeccionados pensando na rotina de trabalho de profissionais em diferentes segmentos: educação, saúde, administradores.

 

“Tive um período complicado no sentido emocional.  Resolvi voltar a estudar e descobri o afroempreendedorismo. Depois de muita pesquisa, em setembro de 2018, criei a minha marca, onde ofereço tanto a linha de vestuário profissional voltado principalmente para professores, como uma linha de papelaria que trabalha a diversidade. Sempre achei péssimo os meus filhos não acharem um caderno ou uma mochila, por exemplo, que não tivesse qualquer referência com os traços negros deles.  Então, eu resolvi criar”, lembra Ana,  que finaliza. “Sempre tive consciência racial sobre a mulher preta que sou e isso me inspirou a querer fazer a diferença no mercado”.

 

Comentários

Comentários

Redação

https://revistaraca.com.br/wp-content/uploads/2017/08/logo-scaled.jpg

Há 24 anos no mercado, a pioneira e mais antiga publicação negra do Brasil.

Comentários

Comentários