Josephine Baker é a primeira mulher negra a entrar para o Panteão de Paris

Cantora, atriz e dançarina negra receberá a maior honraria francesa pela luta contra o racismo e o nazismo

Josephine Baker receberá uma das maiores honrarias da França. A dançarina, atriz e cantora entrará para o seleto mausoléu que faz reverência à personalidades da história do país, Baker é a sexta mulher a fazer parte da homenagem e a primeira mulher negra a compor o Panteão de Paris.

A artista franco-americana é reconhecida por lutar na resistência francesa contra o nazismo durante a Segunda Guerra Mundial. Josephine Baker também atuou ativamente na luta contra o racismo. A decisão de incluir a personalidade entre os grandes homenageados da França só pode ser tomada pelo presidente do país.

Um petição pedindo a inclusão de Baker no Panteão de Paris reuniu cerca de 38 mil assinaturas e a família da artista vinha solicitando desde 2013 que ela fosse integrada às personalidades do seleto grupo francês. Integrantes do grupo responsável pela campanha que arrecadou as assinaturas tiveram um encontro com o presidente da França, Emmanuel Macron, em 21 de julho e na ocasião, o líder francês confirmou a homenagem a Baker no Panteão de Paris. A cerimônia está prevista para acontecer no dia 31 de novembro.

Um memorial com uma placa será erguido no Panteão, enquanto seu corpo continuará enterrado em Mônaco. Das 80 personalidades homenageadas no Panteão de Paris, também estão os físicos Pierre Curie e Marie Curie, além do filósofo Jean-Jacques Rousseau e dos escritores Victor Hugo e Antoine de Saint-Exupéry.

Comentários

Comentários

About Author /

Start typing and press Enter to search