Home Especiais LEIA TRECHOS DA ÓPERA ALEBÊ DE JERUSALÉM

LEIA TRECHOS DA ÓPERA ALEBÊ DE JERUSALÉM

Interpretação da ópera "Alabê de Jerusalém"

Leia alguns trechos da ópera “Alabê de Jerusalém”, de Altay Veloso

 

TEXTO: Oswaldo Faustino | FOTOS: Arquivo Pessoal/Divulgação | Adaptação web: David Pereira

Interpretação da ópera "Alabê de Jerusalém"
Interpretação da ópera “Alabê de Jerusalém”

Trechos de “Alabê de Jerusalém”, de Altay Veloso:

“Sentei-me à mesa dos sonhadores, provei dos licores que nos fazem ver as cores do mundo e sua beleza..Com a alma docemente embriagada pelo vinho fermentado na vinicultura da vida, adormeço, sonho como sonham as crianças, nas noites enluaradas.”

“Às vezes, parece que tarda o tempo das flores. A natureza o guarda, porque sabe que os pintores, os que fabricam as cores, moram em outras estações.”

“Por isso ela espera, até que esses artistas, a procurem e felizes, lhe digam: ‘Querida mãe natureza, já temos todos os matizes pra pintar sua primavera’”.

“Eu vim de longe, muito longe, mas posso dizer com firmeza, vi tanta beleza, tive tanta surpresa, a minha vida é feliz. Sou assim como um galho, que foi abrindo caminho…, fui ao quintal do vizinho com permissão da raiz.”

“Movimenta-se a vida a nosso favor, quando lhe chega o fervor do nosso pedido. Ela não presta atenção às palavras; sente o calor de um coração comovido, não nos vê de joelhos, reconhece-se nos espelhos, quando uma prece tem vida”

Saiba mais sobre a ópera

Quer ver esta e outras matérias das revista? Compre esta edição número 189.

Comentários

Comentários