Lewis Hamilton quer promover a diversidade no automobilismo

Redaçãojunho 22, 20204 min
https://revistaraca.com.br/wp-content/uploads/2020/06/WhatsApp-Image-2020-06-22-at-09.06.21.jpeg

Único piloto negro a fazer do grid da Fórmula 1 na história e seis vezes campeão mundial na categoria Lewis Hamilton quer mudar o cenário do automobilismo no que se refere às questões raciais. Ele está envolvido na criação de uma comissão para promover a diversidade dentro do esporte.

A ação é mais uma no campo social do piloto britânico da Fórmula 1, que nas últimas semanas tem se engajado sobre a temática. Hamilton, o, espera que sua iniciativa provoque “mudanças reais, tangíveis e mensuráveis” no automobilismo.

A Comissão Hamilton foi criada a partir de uma parceria de pesquisa com a Royal Academy of Engineering, com objetivo de “explorar como o automobilismo pode ser usado como veículo para envolver mais jovens de origens negras sobre assuntos como ciência, tecnologia, engenharia e Matemática (STEM) e, finalmente, empregá-los em equipes em áreas de engenharia.”

“Explorará áreas como falta de modelos e serviços de carreira nas escolas, oportunidades para envolver mais jovens negros, barreiras que impedem pessoas de diferentes origens ingressarem na indústria das corridas e práticas problemáticas de contratação que resultam em menos graduados negros ingressando em profissões de engenharia”, acrescenta.

Recentemente, ele reclamou que a indústria do esporte é dominada por brancos que se calaram diante do assassinato de Floyd.

“Quando eu olhar para trás, daqui 20 anos, quero ver o esporte que deu a um garoto tímido e negro da classe trabalhadora de Stevenage tantas oportunidades, tornar-se tão diverso quanto o mundo complexo e multicultural em que vivemos”, concluiu.

 

Black lives matter

No domingo (21), o inglês, que tem se pronunciado repetidamente em redes sociais a favor de atos em defesa dos negros, usou uma bandana e desfilou com um cartaz com a inscrição “Black Lives Matter” na capital britânica.

“Hoje fui ao Hyde Park para um protesto pacífico e fiquei muito orgulhosa de ver pessoalmente tantas pessoas de todas as raças e origens que apoiam esse movimento. Eu tive orgulho de estar lá, reconhecendo e apoiando o movimento Black Lives Matter e minha herança negra. Fiquei tão feliz em ver pessoas de todas as idades, exibindo sinais de Black Lives Matter e dizendo isso tão apaixonadamente quanto eu. Também fiquei feliz em ver tantos apoiadores brancos em nome da igualdade para todos. Foi realmente emocionante. Sinto-me extremamente positivo com a mudança, mas não podemos parar agora. Continue lutando. #blacklivesmatter”, escreveu o hexacampeão.

Comentários

Comentários

Redação

https://revistaraca.com.br/wp-content/uploads/2017/08/logo-scaled.jpg

Há 24 anos no mercado, a pioneira e mais antiga publicação negra do Brasil.

Comentários

Comentários