Conheça a arte e a tradição das mulheres Ndebele

 

Texto: Sônia Nascimento  | Foto: Rafael Cusato | Adaptação web Sara Loup

Mulheres Ndebele | Foto: Rafael Cusato

Mulheres Ndebele | Foto: Rafael Cusato

 

Eles habitam a região de Lesedi, na África do Sul e, com cerca de 650 mil pessoas, são uma das poucas nações que conseguiram preservar suas tradições. Mesmo sendo uma sociedade patriarcal, a conhecida herança artística dos Ndebele foi passada de mãe para filha ao longo dos séculos e apenas as mulheres se dedicam aos grafismos e artesanatos.

Na sociedade Ndebele, a mulher ocupa uma posição distinta, devido ao seu domínio na arte da pintura e com o vestuário. Grafismos e cores fortes são expressados em paredes e vestimentas, além dos acessórios (braceletes, colares e tiaras) confeccionados com miçangas e contas coloridas. Eles se utilizam, também, de fibras vegetais para os adornos que enfeitam o alto da cabeça, usados nas festas.

Os grafismos são puramente artesanais e desenhados a mão-livre, sem medições ou esboços. À primeira impressão são as de imagens abstratas, mas na verdade tudo é feito baseado num complexo sistema de sinais e símbolos.

Apenas as mulheres se dedicam a preservar a tradição artística e passá-la para frente. As meninas Ndebele são afastadas do convívio masculino quando chegam à puberdade e passam cerca de três meses aprendendo os segredos das pinturas e artesanatos. Esse período de “estudos” mostrará o quanto elas serão boas e dedicadas esposas e mães.

 

Quer ver esta e outras colunas e matérias da revista? Compre esta edição número 157

Comentários

Comentários