Revista Raça

Capa

Música marca lançamento de livro infantil sobre preconceito racial

  • Autor: hamalli

  • Publicado em: 28/05/2018

  • Comentários:

Escritora e ganhadora do I Prêmio da Aeilij (Associação de Escritores e Ilustradores de Literatura Infantil e Juvenil) com seu livro “Catarina e o Lagarto”, Katia Gilaberte está no Recife para participar de uma “contação” dessa história num momento especial. A programação tem entrada franca e ocorre neste sábado, às 14h30, no Espaço Cultural do Edifício Texas, na Rua Rosário da Boa Vista, 163, bairro Boa Vista, Região Centro, como parte das comemorações do Dia do Brincar Especial. O livro aborda o tema do preconceito racial e a atividade terá a participação do músico africano senegalês, Cheikh Guissé, cantando músicas da trilha sonora que compôs especialmente para acompanhar a história.
Originariamente produzido e lançado pela própria autora na Europa, o livro comercializado no Brasil pela Caleidoscópio Editora é ilustrado por Bruna Assis Brasil, ganhadora do Prêmio Jabuti em 2016 (terceiro lugar com o livro “Flávia e o Bolo de Chocolate”, de Miriam Leitão). Ao abordar o preconceito racial, “Catarina e o Lagarto” também trata da importância da ancestralidade africana nas famílias brasileiras e da necessidade de combater o racismo sob todas as formas em que ele se manifesta, diz Katia Gilaberte.
"Em 2016, eu morava na Eslovênia. Estive presente nas apresentações em Bruxelas (Bélgica), em Paris (França), (em Liubliana) na própria Eslovênia, em Óbidos (Portugal), e elas sempre estiveram mais voltadas pras comunidades de crianças brasileiras radicadas lá (na Europa)”, conta Katia Gilaberte. Nesses locais foi trabalhado o livro original, em língua portuguesa, sendo que em Bruxelas houve texto de apoio com tradução para o francês por Jean Claude Sadoine, para as crianças amigas das crianças das comunidades brasileiras.
Agora residente no Recife, a autora lança uma nova edição, pela editora Espiral, e inova com a introdução de trilha sonora especial na “contação”, com lançamento no Dia da África. A criação da trilha sonora contou com a participação do senegalês Cheikh Guissé, que além da autoria das músicas responde pela voz e percussão, e as participações de João Paulo Albertim, no cavaquinho; e Maciel Salú na rabeca, imprimindo uma sonoridade que não há de ser estranha aos ouvidos brasileiros. No Recife, apenas Cheikh Guissé estará se apresentando, mas a participação dos músicos também se fará presente na gravação em mp3 que vai passar a acompanhar as “contações” Brasil e mundo afora.
Segundo a autora, as crianças brasileiras têm tido contato com os livros e ela recebe fotos dessa interação e também há resenhas de crianças no blog O Periscópio, organizado pela professora Cláudia Marczak. “Mas é a primeira vez que vou participar de um lançamento no Brasil. Então, para mim, é muito especial, é uma emoção muito grande, porque, claro, é o meu público, né! É o Brasil. Então é uma emoção realmente muito grande", salienta Katia Gilaberte.
Além da atividade deste sábado, na próxima terça-feira será realizada no mesmo local, das 19 às 21h, uma oficina de percussão com o músico senegalês Cheikh Guissé, com ingresso  a R$ 50,00 por pessoa. Em seguida, a partir das 21h, haverá um concerto com o músico senegalês com entrada franca.

Comentários

Comentários