O racismo que não respeitou nem o velório de uma das maiores cantoras do país

Deyvid Fabricio, homem negro que estava ao lado da mãe de Marília Mendonça no velório e foi identificado na internet como segurança é, na verdade, padrasto da cantora

Evaristo Sá/AFP

Durante o velório da cantora Marília Mendonça, que ocorreu no último sábado (6), em Goiânia, o jogador de futebol Deyvid Fabricio estava ao lado de Ruth Moreira, mãe de Marília, amparando-a no momento em que a mulher se despedia da filha, vítima de um acidente fatal.

Rapidamente, a internet tratou de identificá-lo, sem qualquer apuração, como “segurança que acompanhava” a mãe da cantora. A verdade é que Fabricio é marido de Ruth Moreira e os dois são casados desde novembro de 2018, quando oficializaram a relação na cidade de Aparecida de Goiânia. Marília, inclusive, tinha uma relação muito boa com Deyvid e também cantou no casamento da mãe com o jogador.

Ainda na matéria publicada pela Revista Veja que aponta o racismo por detrás da leitura da imagem do homem negro como segurança, vemos como é difícil para a imprensa deixar de objetificar a figura do homem negro, já que as primeiras linhas que introduzem o assunto atribuem ao homem a “qualidade” de “forte”. Ruth está entre dois homens e o marido dela aparece à esquerda da imagem.

O Brasil ainda tem muito que aprender e destreinar o olhar que sempre coloca pessoas negras em lugares subalternos, tirando sua humanidade até mesmo em momentos tão delicados como o da morte da cantora Marília Mendonça, que causou tanta comoção.

Comentários

Comentários

About Author /

Start typing and press Enter to search