Raça Indica

Nesta edição, o Raça Indica sugere o livro, O homem sem malícia, de José Irineu Filho. 

O homem sem malícia, de Zé Irineu Filho

O homem sem malíciaEu odiaria o Gabriel Ferreira Filho se o encontrasse na rua, simplesmente pelo fato dele ser tão comum e complexo como a maioria dos homens negros que conheci na vida.  Quase nunca sóbrio, é palmiteiro convicto e vive, literalmente, do dinheiro alheio ou do que conseguiu ganhar no jogo – poquer profissional. Gabriel Ferreira Filho, ou apenas Gabi, é o personagem principal do livro “O Homem Sem Malícia”, de Zé Irineu Filho. 

“Um negro, boêmio, beberrão, jogador”. É assim que ele se identifica nas primeiras páginas do livro. 

Gabriel apresenta todo tipo de estereótipo e também sinceridade que um homem negro, jovem – quase maduro -, criado de bar em bar, na maior cidade do país, pode apresentar. Por si só, isso poderia ser uma história de obviedades. Não é. É sobre a complexidade da construção e desconstrução da masculinidade negra na atualidade. 

Ele tem autoestima elevada, é inteligente, um bom amante, progressista, de esquerda. Capaz de curar uma ressaca atrás da outra por vários dias seguidos e de se meter em relacionamentos “desnecessários”, simplesmente porque não se permite amar. 

É também fruto de uma família numerosa e com muitos notáveis, a começar pela avó, uma liderança nata e talvez o seu maior amor; um pai respeitado e admirado no mundo do samba e uma mãe frustrada e abusiva. Ele é um caldeirão de emoções, que transborda em sexo. 

Gabriel Ferreira Filho seria impossível enquanto personagem sem que Zé Irineu Filho existisse e o deixasse sair por meio de um texto duro, real, direto, excitante [sim, contém partes picantes] e, ao mesmo tempo, delicado. 

Gabi é, sem dúvida, um homem sem malícia. É apenas um inconformado e carente de amor.

Arrisco a dizer, mesmo sem ter muita propriedade para isso, que o livro publicado em 2020 pela editora Córrego, com 114 páginas, é um clássico da literatura marginal, apesar do personagem viver a maior parte do tempo entre as avenidas da Consolação e Paulista – região nobre da cidade de São Paulo. 

A loja virtual da editora fechou recentemente, mas o livro pode ser encontrado em grandes livrarias, como a Amazon. A versão impressa está disponível em Um Livro.

Mundo da Rua Podcast

Acompanhe também as sugestões de livros produzidos por pessoas negras, para pessoas negras e sobre pessoas negras, da nossa colunista Rachel Quintiliano, no podcast Mundo da Rua

Comentários

Comentários

About Author /

Jornalista, pós-graduada em comunicação e saúde, produtora de conteúdo, defensora dos direitos humanos e promotora da equidade de gênero e raça. Escreve sobre beleza, identidade, autoestima, livros e filmes. É também idealizadora do Mundo da Rua Podcast.

Leave a Comment

Your email address will not be published.

Start typing and press Enter to search