Raça Indica: Balanço Black, de Flavio Frederico

Série do canal Curta conta a história da black music no Brasil

Na semana passada, tive acesso aos dois primeiros episódios da série “Balanço Black”, que entra na programação do canal Curta! em 1o de novembro, em celebração aos nove anos do canal e ao mês da Consciência Negra. 

Nos minutos iniciais do primeiro episódio, intitulado “Laço Negro” (são seis), uma repórter tenta desvendar a importância dos bailes para a comunidade negra e uma das entrevistadas é assertiva. “Estamos aqui para achar aquele meio social para a gente curtir. Aquele salão – o determinado lugar que a gente se sente bem, se sente gente”. Nesses poucos minutos do primeiro episódio, a série dirigida por Flavio Frederico e com condução do produtor, compositor e músico BiD, me conquistou. 

O argumento é sólido e conseguiu resgatar parte da história e a importância da black music para a comunidade negra e para todos os brasileiros e brasileiras. Ainda que sob forte influência da música negra norte-americana, a black music brasileira agrega outros elementos nas suas produções, como o samba, a batucada, os ritmos de terreiro, o samba-canção, a bossa nova, entre outros. 

Ainda no primeiro episódio, é possível aprender sobre como a black music chega ao Brasil e tem Tim Maia como seu maior expoente. Tim, que viveu por alguns anos nos EUA, na década de 1960, introduziu na música brasileira o melhor do soul, do blues e do jazz, uma batida inconfundível e cheia de graves, que até hoje informa o que é ou não é som de preto no país. 

As pessoas entrevistadas são inúmeras e cada uma delas acrescenta um pouco na história desse movimento, seja como historiador, pesquisador ou mesmo um simples amante do gênero que se transformou em um estilo de vida. A série também é uma oportunidade para conhecer aqueles e aquelas que estiveram e estão nos bastidores, cujo a contribuição é inestimável.

A participação de músicos, cantores, compositores, djs e produtores também têm destaque na série e, entre eles, no episódio de largada, está o cantor, produtor, baixista e guitarrista Hyldon. É dele a clássica canção “Na Rua, Na Chuva, Na Fazenda (Casinha De Sapê)”, popularmente conhecida pela interpretação da banda Kid Abelha.

Ao final dos episódios, a série apresenta uma jam session, sempre com encontros marcantes entre músicos do gênero e de diferentes gerações.

Na Rua, Na Chuva, Na Fazenda (Casinha De Sapê)

Mundo da Rua Podcast

Acompanhe também as sugestões de livros produzidos por pessoas negras, para pessoas negras e sobre pessoas negras, da nossa colunista Rachel Quintiliano, no podcast Mundo da Rua. No último episódio ela fala do livro, Imprensa negra no Brasil do século XIX, de Ana Flávia Magalhães Pinto.

Comentários

Comentários

About Author /

Jornalista, pós-graduada em comunicação e saúde, produtora de conteúdo, defensora dos direitos humanos e promotora da equidade de gênero e raça. Escreve sobre beleza, identidade, autoestima, livros e filmes. É também idealizadora do Mundo da Rua Podcast.

Start typing and press Enter to search