Revista Raça

Especiais

SAIBA MAIS SOBRE O RAPPER AFRO-X

  • Autor: redação redação

  • Publicado em: 16/10/2016

  • Comentários:

Conheça mais da história do rapper brasileiro Afro-X

 

TEXTO: Lau Francisco | FOTO: Divulgação | Adaptação web: David Pereira

O rapper Afro-X | FOTO: Divulgação
O rapper Afro-X | FOTO: Divulgação

A vida de Cristian de Souza Augusto, o Afro-X, é cercada de momentos bons e ao mesmo tempo polêmicos. Ambos marcaram sua história e causaram controvérsia entre mídia e público. Os sete anos que passou na prisão, o fim do 509-E e sua vida pessoal ocuparam páginas de revistas e jornais. “Minha vida é composta de vários momentos, episódios e inverdades que me marcaram muito. Quebrei paradigmas no rap nacional, o 509-E sempre foi e sempre será minha raiz, base e referência. Hoje, com mais maturidade, consigo enxergar em duas óticas os fatos que foram publicados sobre minha vida pessoal. A moeda sempre tem o outro lado. Mesmo nos noticiários de fofocas pude mostrar que um rapper pode ter família”, diz.

Sua experiência como escritor, quando lançou o livro Ex-157, o fez crescer. Sua intenção era incentivar o jovem à leitura, já que, quando garoto, não gostava de ler. “A revolução é para isso: fazer as pessoas pensarem. As letras dos meus raps eram pouco para expor o que passei”. O livro relata uma reviravolta na sua vida e mostra que é possível superar qualquer situação. Atualmente, o músico está escrevendo dois livros infanto-juvenis que falam de problemas da adolescência e da importância da autoestima.

A responsabilidade social também faz parte da vida de Afro-X. Ele é padrinho da ONG Super Ação, que procura incentivar a mudança por meio de cultura, educação e esporte. Há também outro projeto, o Super Ação nas Escolas, este em fase inicial, onde o hip hop é ferramenta educacional. “Agora, o momento é de muito progresso, compreendi minha missão na terra, vivo do que amo, ajudo as pessoas e sou um agente de multiplicação da cultura hip hop”, finaliza.

 

 

Quer ver esta e outras matérias da revista? Compre esta edição número 190.

Comentários

Comentários