Revista Raça

Capa

Morre aos 81 anos Raquel Trindade

  • Autor: hamalli

  • Publicado em: 15/04/2018

  • Comentários:

A luta contra as desigualdades raciais e valorização da cultura negra perde uma de suas mais expressivas representantes, morreu nesta madrugada(15) em Embu das Artes, Raquel Trindade - a Kambinda.

Filha do artista e poeta Solano Trindade, uma das maiores expressões culturais do século XX. Raquel foi uma das grandes defensoras e divulgadora da Cultura Afro Brasileira contemporânea, dando continuidade à luta de seu pai que foi o idealizador do "Circuito das Artes no Embu" elevando o nome do município a Embu das Artes.

 "Uma perda irreparável, perdi uma amiga e alguém que respeitava muito, não só o trabalho, mas a mãe e figura humana". Assim definiu nosso diretor executivo Maurício Pestana.

Sobre Raquel Trindade

Raquel Trindade nasceu em Recife, Pernambuco, foi criada no Rio de Janeiro e hoje vive em São Paulo. Filha do poeta Solano Trindade, fundou em homenagem ao seu pai, o Teatro Popular Solano Trindade, em Embu das Artes, que comemorou seus 43 anos em 2015. Assim, mantém viva a herança e o legado do pai que, em 1950, havia criado o Teatro Popular Brasileiro, no Rio de Janeiro, em parceria com Maria Margarida Trindade, sua primeira esposa e mãe de Raquel, e o amigo pesquisador Édison Carneiro.

Ao longo das quatro décadas de existência, o Teatro Popular Solano Trindade tornou-se referência na preservação e promoção da cultura negra e popular. Hoje, oferece oficinas de dança afro-brasileira, percussão, Hip Hop, dança de salão e dança afro. Também realiza ensaios abertos de Maracatu, Côco de Alagoas e Pernambuco, Samba Lenço Rural Paulista, Cafezal, Lundu Colonial, Jongo Mineiro, Jongo Fluminense, Jongo da Serrinha, Ciranda, Guerreiro de Alagoas e Pernambuco, Bumba Meu Boi, Ritmos dos Orixás, entre outros ritmos da cultura popular brasileira.

Assim como no Maracatu a principal personagem é a Rainha, no Teatro Popular Solano Trindade a estrutura matriarcal se mantém. Embora hoje o Teatro seja gerido pela família Trindade como um todo, sua existência continua centrada no protagonismo de Raquel, a Rainha Kambinda. Ativista da cultura negra, artista plástica, dançarina, coreógrafa e também fundadora da Nação Kambinda de Maracatu, Raquel Trindade é uma mulher que vive a arte todos os dias. A dança faz parte de sua identidade desde criança e é ensinada até hoje por ela de acordo com a tradição transmitida pela mãe.

Comentários

Comentários