Conheça a atriz Isaura Bruno, uma das primeiras negras a fazer telenovelas

 

Texto: Oswaldo Faustino | Foto: Divulgação  | Adaptação web Sara Loup

A história de Mãe Dolores | Foto: Divulgação

A história de Mãe Dolores | Foto: Divulgação

 

Mamãe Dolores era o apelido dado a toda mulher negra robusta nas décadas de 60 e 70. Na época, os brancos achavam que era um elogio associar a pessoa ao personagem central da famosa novela cubana O direito de Nascer, escrita por Felix Caignet.

Adaptada por Thalma de Oliveira e Teixeira Filho, a trama foi ao ar pela TV Tupi e pela TV Rio, entre 1964 e 1965, sendo exibida outras versões pela mesma Tupi e pelo SBT, em 1978 e 2001, respectivamente. Joel Zito Araújo apresenta em seu documentário A Negação do Brasil, de 2000, uma pesquisa sobre a presença negra nas telenovelas brasileiras, começando exatamente com esse personagem que glorificou a atriz Isaura Bruno, umas das primeiras a interpretar, na TV, a Tia Nastácia, de Monteiro Lobato. Ela atuou também em três outras novelas e poucos filmes, como em alguns de Mazzaropi.

O premiado filme de Joel Zito mostra Isaura Bruno recebendo prêmios e homenagens e, em seguida, revelando que ela morreu pobre e esquecida, em 1977, quando vendia doces na Praça da Sé. Coisas de um tempo em que nossos artistas eram pagos com elogios e tapinhas nas costas.

 

Quer ver esta e outras colunas e matérias da revista? Compre esta edição número 151

Comentários

Comentários