Território quilombola é encontrado no Rio Grande do Sul

 

Texto: Redação | Foto: Divulgação

Quilombo no Rio Grande do Sul | Foto: Divulgação

Quilombo no Rio Grande do Sul | Foto: Divulgação

O Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) publicou oficialmente a identificação do território da comunidade quilombola do Areal/Luiz Guaranha, de Porto Alegre (RS). A área, que tem cerca de quatro mil metros quadrados, está localizada entre os bairros Cidade Baixa e Menino Deus, e não poderá ser alienada ou dividida após a regularização.

De acordo com o relatório antropológico feito por pesquisadores da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, a ocupação da área remete à Baronesa de Gravathay, que, no século 19, cedeu as terras de sua chácara para os negros que viviam na região. A partir dessa decisão do Incra, serão necessários 90 dias para que os ocupantes da área, entre eles o governo do estado e a prefeitura de Porto Alegre, possam contestar o Relatório Técnico de Identificação e Delimitação do Território. Após esse período, o Incra publicará portaria reconhecendo o território e, em seguida, emitirá um título coletivo em nome da comunidade.

 

Quer ver esta e outras colunas e matérias da revista? Compre esta edição número 181

Comentários

Comentários